Organizar e mobilizar para #pararofuro

Olá,

Há muitas novidades na luta contra o furo de petróleo em Aljezur. Neste email vamos compilar as notícias e mostrar o nosso caminho coletivo para parar o furo.

Partilha esta informação com toda a gente que conheces.

Saudações livres de petróleo e gás,
Sinan

Onde estamos?

A Agência Portuguesa do Ambiente anunciou que não era preciso avaliação de impacto ambiental para o furo da ENI/GALP em Aljezur. Além dos movimentos que defendem um Portugal livre de petróleo e gás, a Região do Turismo do Algarve, autarcas do região, vários partidos na Assembleia da República, escolas e até o PS no Algarve protestaram contra a decisão.

Logo a seguir à conferência de imprensa da APA, houve uma manifestação em Aljezur e uma palestra pública na sede da GALP.

Ainda esta semana, estão a ser organizadas assembleias abertas para preparar ações futuras para parar o furo.

Como ganhar?

Desde a consulta pública da APA até aos contratos, há uma série de oportunidades de intervenção para parar o furo – mas só se houver uma contestação social enorme sobre o assunto. As alterações climáticas são o maior desafio que a Humanidade alguma vez enfrentou. O que está em cima de mesa é perder tudo (“o mundo como o conhecemos”). Por isso, temos que construir a maior mobilização da história para ganhar tudo.

Mais informação sobre os processos que temos que influenciar com ação cidadã: Como ganhar? – pontos de intervenção

O que fazer agora?

  1. Vamos manter o site e o mapa em www.pararofuro.pt, atualizados com ações por todo o país. Vamos também enviar newsletters (nunca mais que uma por semana). Por isso, para espalhar a palavra, convida os teus amigos e amigas a subscreverem a newsletter.
  2. Junta-te aos grupos e coletivos que lutam por um Portugal livre de petróleo e gás. Vamos indicar as iniciativas marcada nas newsletters e, brevemente, no mapa das ações, .
  3. Se tens uma ideia gira, fala com os teus amigos e organiza a tua ação. (Existe uma lista de métodos de ação não-violenta que pode inspirar-te). Podes colocá-la no mapa antes, durante ou depois da ação acontecer. Partilha fotos e vídeos com o hashtag #pararofuro para coordenarmos a comunicação de forma descentralizada.

É agora que vamos  decidir entre um planeta habitável e o caos climático. Junta-te à luta.


Ações passadas

Resultados da competição “Selfies Contra o Furo”

Foram decidid@s @s vencedorxs da competição.

A selfie mais bizarra

O mais bizarro foi este T-rex, que nos enviou o seu selfie como um fóssil em auto-defesa

A selfie mais populada

A mais populada foi a selfie da equipa Rota Jovem em Cascais, com 23 pessoas demarcando as linhas vermelhas dum planeta habitável.

A selfie mais combativa

A mais combativa foi a selfie enviada por este painel fotovoltaico com o seu companheiro, mostrando o futuro a lutar contra o passado.

A selfie mais corajosa

A mais corajosa foi a que teve como protagonista a GALP, que acompanhada de 15 polícias procurou a todo o custo impedir a ciência climática de entrar nas suas instalações.

Palestra Pública sobre alterações climáticas na e para a GALP

No dia 18 de maio, tentámos explicar à GALP que existem alterações climáticas. Eles ouviram que íamos sensibilizá-los, por isso chamaram a polícia para barrar a entrada da ciência na empresa. O Gil Penha-Lopes, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, deu a sua aula nas escadarias da sede.

Aqui podes encontrar as fotos e os vídeos da palestra.

Preparar Juntos Para #pararofuro

Olá!

A Agência Portuguesa do Ambiente anunciou que não era preciso avaliação de impacto ambiental para o furo da ENI/GALP em Aljezur.

Todo o governo se juntou ao negacionismo das petrolíferas e quer dar luz verde ao caos climático. O Ministro dos Negócios Estrangeiros diz que pretendem “honrar os compromissos contratais”. Enquanto eles querem honrar o capitalismo e as corporações, nós temos de levantar-nos para honrar o planeta.

O que fazer agora?

1) Junta-te à luta: Estão a ser marcadas várias iniciativas para preparar ações contra o furo.

  • A Climáximo está a organizar assembleias abertas
  • O Alentejo Litoral pelo Ambiente vai ter uma reunião alargada
  • O Movimento Algarve Livre de Petróleo está a organizar uma acampada
    • em Faro: dia 5 de junho, terça-feira, com início às 9h00, em frente à CCDR (Praça da Liberdade).

2) Espalha a palavra: O furo de prospeção está marcado para setembro. Até lá, temos que criar a maior, mais forte e mais diversa mobilização do país. Convida agora tod@s @s tuas/teus amig@s para subscreverem a newsletter em www.pararofuro.pt .

Daremos brevemente novidades sobre o furo e sobre as próximas ações.

 

Saudações livres de petróleo e gás,
Sinan

Dia 18, 18h: Palestra Pública sobre Alterações Climáticas na e à GALP

Ontem, a Agência Portuguesa do Ambiente anunciou que não era preciso nenhuma avaliação de impacto ambiental para o furo de petróleo ao largo de Aljezur por “não existirem impactos negativos significativos” com a operação.

Estivemos enganad@s… Tínhamos pensado que era a GALP quem não sabia as alterações climáticas. Aparentemente, a APA e o governo estão mais que alinhados com o negacionismo da GALP na corrida ao caos climático.

Se queremos manter-nos num planeta habitável, temos que parar este furo e todos os outros furo. Junta-te a nós esta sexta-feira, dia 18, às 18h00 na sede da GALP para ensinar-lhes a ciência climática.

palestra-publica-na-galp-sobre-as-alteracoes-climaticas

As petrolíferas ENI e GALP querem fazer um furo de petróleo ao largo de Aljezur. Mas as infra-estruturas existentes são mais que suficientes para ultrapassar o ponto sem retorno das alterações climáticas.

Será que ENI e GALP não sabem fazer contas? Duvidamos… Mas se calhar não sabem é sobre a crise climática.

Então, vamos ensiná-los que as alterações climáticas existem.

Gil Penha-Lopes, professor do programa doutoral em Alterações Climáticas do Instituto de Ciências Sociais e também da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, aceitou dar uma palestra aberta na sede da GALP, em Lisboa.

Se a GALP não percebeu a crise climática, então deve ter tentado muito ignorá-la. Por isso, imaginamos que a GALP irá resistir à educação e à ciência.

Então, precisamos da tua ajuda.

No dia 18 de maio, às 18h00, vamos tod@s à GALP para esta palestra aberta sobre o clima.

Junta-te a nós para conseguirmos sensibilizá-los ao máximo possível.

Ponto de Encontro: GALP Energia (Rua Tomás da Fonseca, Torre C, 1600-209, Lisboa)

Autocarros:
701: Campo Grande (metro) – Campo Ourique (Paragem: R. Tomás da Fonseca)
726: Sapadores – Pontinha centro (Paragem: Estr. Luz / R. Soeiros)
764: Cidade Universitária – Damaia Cima (Paragem: Estr. Luz / R. Soeiros)
768: Cidade Universitária – Q.ta Alcoutins (Paragem: Estr. Luz / R. Soeiros)

Mais informações: www.climaximo.pt

Selfies Contra o Furo

Olá!

Este verão, temos uma oportunidade única para desviar Portugal do caminho para o caos climático e marcar o início duma transição energética justa.

Se e quando o consórcio ENI/GALP decidir avançar com o furo de petróleo ao largo de Aljezur, vamos convocar assembleias abertas e organizar ações por todo o país.

Mas não queremos simplesmente esperar até ao furo. Por isso lançamos-te hoje um desafio: a competição “Selfies contra o furo”.

Podes competir com qualquer imagem (foto, desenho, montagem) original, que inclua:

  1. Um elemento ou vários (pessoas, animais, plantas) que sejam o objeto da “selfie”;
  2. A frase (fotografada, escrita ou impressa na imagem) #pararofuro;

Como bónus adicional, podes incluir também na tua foto um logotipo da GALP e/ou da ENI.

 

Finda a competição, serão votadas as 4 selfies que se destacarem como:

  1. A mais corajosa.
  2. A mais bizarra.
  3. A mais inspiradora.
  4. A mais populada (com o maior número de pessoas na imagem).

Para competires basta publicares a selfie no teu facebook, twitter ou instagram, acompanhada da frase: “GALP e ENI parem de lixar o meu planeta! Vamos #pararofuro!”

 

Mais informações sobre a competição aqui. Espalha a palavra e fica atent@!

Saudações livres de petróleo e gás,

Rita,
Climáximo